terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Será que um Dia Aprenderemos a Não Julgar nosso Próximo?

http://osmormons.com/sera-que-um-dia-aprenderemos-nao-julgar-nosso-proximo/

julgar

Será que um Dia Aprenderemos a Não Julgar nosso Próximo?

“Não julgueis, para que não sejais julgados.
Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós”. Mateus 7:1,2
Quem de nós, mortais, consegue não julgar seu próximo? Será que todos nós não somos, pelo menos, um pouquinho hipócritas?
Ah! Como nos enganamos a respeito  de nós mesmos, quando pensamos que já somos quase perfeitos!
O orgulho cega nossos olhos para nossas muitas imperfeições.
O Senhor Jesus Cristo nos ensina, em uma parábola contada por Ele, e registrada na Bíblia:
“Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano.
O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano.
Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo.
O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!
Digo-vos que este (o publicano) desceu justificado para sua casa, e não aquele (o fariseu); porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha, será exaltado.Lucas 18:10-14
Jesus Cristo, nosso Mestre ainda disse:
“Portanto, digo-vos que vos deveis perdoar uns aos outros; pois aquele que não perdoa a seu irmão suas ofensas está em condenação diante do Senhor; pois nele permanece o pecado maior.
Eu, o Senhor, perdoarei a quem desejo perdoar, mas de vós é exigido que perdoeis a todos os homens.
E devíeis dizer em vosso coração: Que julgue Deus entre mim e ti e te recompense de acordo com teus feitos. (Doutrina e Convênios 64 : 9-11)
Quer dizer, nós devemos não julgar ninguém e perdoar a todos os nossos próximos sempre.
Julgamos os outros pelas roupas que vestem, pelo cabelo ou maquiagem que usam, pela maneira como falam, pelas músicas que ouvem e até pela comida que comem!
Julgamos também nossos próximos pela religião que eles têm, pelos defeitos que achamos que eles não conseguiram vencer ainda, pela maneira como nos tratam. E até pelo que pensamos que eles sejam!!!
Pior do que tudo isso é que ainda temos a audácia de julgar nosso Senhor, quando questionamos Suas criações, julgamos Sua maneira de fazer as coisas e julgamos os Seus mandamentos, e escolhemos seguir somente os que nos convém!
Quando então, aprenderemos a não julgar nosso próximo? Espero que seja antes da Segunda Vinda, ou antes de nossa própria morte…

Luiz Polito

Nenhum comentário:

Postar um comentário