segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Milagres nos Dias Atuais- parte 1

http://osmormons.com/milagres-nos-dias-atuais-1a-parte/
milagre

Quando abordamos temas relacionados a visões, sonhos especiais, curas, expulsão de espíritos malignos, ou quaisquer outros dons do Espírito, sempre nos expomos a críticas dos céticos- que às vezes podem até mesmo   ser nossos “irmãos de fé”. Os ateus, claro, normalmente duvidarão.
Deve ser por isso que somos aconselhados a sermos discretos ao contar tais experiências. Algumas mais sagradas e pessoais nem devem ser relatadas a ninguém, a não ser em locais especiais.
Eu acho, porém, que se evitarmos relatar TODAS as experiências espirituais “públicas” que tivermos, corremos o risco de perder o “tempero” necessário do alimento espiritual que nossas almas precisam, para se manterem entusiasmadas. Quando digo “alma”, estou me referindo ao significado total da palavra, porque o que afeta ao espírito, afeta também ao corpo.
De forma geral, é o comum, o simples, as coisas básicas que devem ser utilizadas no ensino, na leitura, e nas conversas do dia a dia, mas o extraordinário, o “sobrenatural”, não deve ser deixado de lado. E acho que não sou o único que gosta de ouvir relatos de eventos extraordinários…
E quanto às críticas? Ora, os que lerem tais histórias têm todo o direito de acreditarem ou não. Isso faz parte do arbítrio moral de cada ser humano, e é uma escolha acreditarmos no que quisermos. Até hoje, por exemplo, têm muitas pessoas que acreditam que o homem já pisou na Lua, e têm muitas outras que não acreditam.
Se você não for um dos astronautas que já pisaram na Lua, você terá que escolher acreditar ou não nos relatos dos envolvidos nas várias missões espaciais da Nasa.
Nenhum pregador, missionário, profeta – e nem o próprio Salvador – escaparam do escárnio, do deboche e da perseguição. Quanto mais nós, simples membros da Igreja, não podemos ser escarnecidos?
Mesmo correndo esse risco, acho que vale a pena relatarmos as experiências “relatáveis”, pois muitos poderão ser edificados por elas. Quando digo “relatáveis”, eu me refiro a experiências de visões, curas, dom de línguas, sonhos especiais ,etc. Coisas que consideramos “milagres”.
E …”cessaram os dias de milagres? Ou deixaram os anjos de aparecer aos filhos dos homens? Ou negou-lhes Ele, [Jesus Cristo], o poder do Espírito Santo? Ou fará Ele isso enquanto durar o tempo ou existir na face da Terra um homem para ser salvo?
“Eis que vou digo: Não; porque é pela fé que os milagres são realizados; e é pela fé que os anjos aparecem e ministram entre os homens; portanto, ai dos filhos dos homens se estas coisas tiverem cessado, porque é por causa da descrença;…” ( Moroni 7:35-37, Livro de Mórmon).
 E na Bíblia Sagrada, quantas histórias de visões, curas, expulsão de espíritos malignos, ministrações de anjos, não encontramos?
E só para fechar esta primeira parte deste artigo “Milagres nos Dias Atuais”, uma pergunta para meditarmos:
O que são as Escrituras Sagradas, senão uma coleção de livros com histórias espirituais (entre outras coisas)? E não existem pessoas que acreditam e pessoas que não acreditam nelas?
(brevemente, a segunda parte)
Siga-me!

Luiz Polito

Luiz Polito serviu na Missão Brasil Rio de Janeiro (1978/80). É músico e microempresário. Proprietário de um Sebo Virtual, chamado Higino Cultural. E atualmente serve como Consultor de História da Família na Ala Bauru - Estaca Bauru.

Nenhum comentário:

Postar um comentário